Balão Amarelo
Balão Rosa

Lar Ebenezer Dourados

Lar Ebenezer Dourados
Balão Roxo
Balão Azul
Introdução – Projeto Contando Minha História

O Projeto Contando Minha História é mostrar as histórias das crianças que chegam ao Lar e que vale a pena ser contada.

Cada criança tem uma história de vida que é diferente da outra, o Instituto Fazendo Minha História surgiu em 2002 em São Paulo, iniciando o seu trabalho com o objetivo de trabalhar com as crianças e suas histórias de vida de modo que elas se apropriem e transformem suas historias, através da leitura de livros infantis e da abertura de um espaço de expressão, onde as crianças são convidadas a construir um álbum de sua própria historia, com fotos, relatos e desenhos.

O trabalho acontece sempre a partir de 03 eixos: leitura, conversa com as crianças e registro da historia de vida delas. Para cada criança, há uma colaboradora voluntária, que realiza encontros individuais uma vez por semana durante uma hora com a criança, dentro do Abrigo. Ao final de alguns meses, cada criança tem seu álbum, que irá acompanha-la por onde for e para onde for, afinal de contas à história são delas.

Cada colaboradora lendo para a criança, conversando com ela, fazendo as páginas dos álbuns de maneira lúdica e juntas, vai promovendo o registro de momentos importantes no abrigo, através de fotos e relatos, com muito amor e carinho, registrando hábitos, rotina, recordações, e o jeitinho próprio da criança de fazer as coisas e de SER.

Esse registro tem como objetivo ajudar a criança a conhecer um pouco mais a historia dela, valorizando os momentos e as relações de afeto, carinho, proteção e segurança que ela teve antes da adoção , ou da sua volta para a família biológica.

Nas paginas dos álbuns estão informações valiosas sobre os hábitos, a rotina e o jeitinho da criança, facilitando sua adaptação no abrigo, fazendo com que o período que ela se encontra abrigada, se torne muito mais do que apenas uma ruptura com a família de origem, ou uma medida de proteção quando algum direito da criança foi violado, mas sim, mostrando que o acolhimento é feito também de vivências prazerosas e de proteção.

Estas páginas podem revelar estas vivências e garantir que a criança tenha certeza que foi muito amada e cuidada antes de ir para a adoção ou voltar a sua família biológica, as lembranças registradas no álbum vão acompanhar a criança por toda a vida, podendo ser acessadas sempre que a criança desejar.

Acredita-se que o respeito a história e o direito a verdade são a base para o trabalho com crianças e adolescentes acolhidos. Com cuidado, e um trabalho efetivo e afetivo, cada colaboradora se torna referencia afetiva e emocional para a criança, ajudando-a a fortalecer sua identidade, propiciando a criança um espaço de expressão de seus medos e desejos além da audiência com o juiz, pois é fundamental sabermos de onde viemos para ver para onde queremos ir.