Balão Amarelo
Balão Rosa

Lar Ebenezer Dourados

Lar Ebenezer Dourados
Balão Roxo
Balão Azul
Histórico

O Lar Ebenezer Hilda Maria Corrêa surgiu da necessidade de atender a crianças e adolescentes do gênero feminino de 4 a 12 anos de idade que tiveram seus direitos violados e que se encontram em situação de risco e vulnerabilidade social.

Tendo em seu fundamento propiciar às acolhidas um desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social em condições de dignidade, como é preconizado no ECA (Lei 8.069, de 13 de Julho de 1990).

Intuito de medida de proteção provisória, prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que objetiva o acolhimento a crianças e adolescentes que estejam em situação de vulnerabilidade ou risco social, ou seja, negligência, maus-tratos, abandono, violência física, abuso sexual ou dificuldades ordem socioeconômica, busca a reordenamento familiar das crianças e adolescentes atendidos. Além disso, essa medida não implica em privação de liberdade conforme o artigo 101, parágrafo único do ECA.  A instituição vem oferecer moradia sendo de caráter provisório e excepcional, trabalhando assim a inserção e reinserção a família de origem ou substituta.

Temos o comprometimento em agregar os valores, regras e atitudes para o desenvolvimento individual e coletivo preparando-os ao exercício da cidadania, refletindo no desenvolvimento de relações sociais justas e humanizadoras.  Nossa pretensão enquanto programa de Instituição de Acolhimento, além de dar o suporte para criança e adolescente, busca constantemente, garantir os direitos que estão previstos na Lei e a garantia daqueles que fazem parte da construção do mesmo, para isso precisamos do apoio da rede soco assistencial, dando estrutura para o programa no sentido de dar continuidade para manter o quadro funcional.

Objetivo é oferecer proteção integral a todas as crianças e adolescentes encaminhadas pelo Conselho Tutelar ou pela Vara da Infância e Juventude/Ministério Público de nossa Comarca. Propondo uma nova forma de ação rompendo com o modelo tradicional antigo que mantinha atendimentos massificantes e estigmatizantes, oferecendo uma qualidade de vida com atendimento personalizado em pequenos grupos, em ambiente com cara, tamanho e jeito de casa e que realmente seja provisória excepcional e transitória.